[Resenha] Diários do Vampiro - O Despertar

sexta-feira, abril 04, 2014

DDV - O Despertar, de L. J. Smith, publicado pela editora Galera Record, com 236 páginas.



"Mas neste momento tudo me parece estranho, como se este não fosse meu lugar. Eu é que estou deslocada. E o pior é que sinto que pertenço a algum lugar, mas não consigo descobrir qual é."


Stefan Salvatore é imortal. E está condenado. Há séculos ele procura redenção e paz, até que chega à pequena cidade de Fell's Church e conhece Elena...
Mesmo sendo a garota mais popular e adorada da escola, Elena se sente sozinha, até encontrar sua alma gêmea, Stefan, um vampiro perseguido pelo irmão, Damon...
Um vampiro sexy e misterioso, Damon quer vingança a qualquer custo e não medirá esforços para conseguir o que deseja.



Eu tinha comprado dois boxes da série Diários do Vampiro no meio do ano passado, mas eu realmente não sentia nenhuma vontade de ler os livros. Até que, em dezembro, eu peguei O Despertar na minha estante e tomei coragem de começar a saga (e, admito, essa dose de coragem me proporcionou conhecer uma das melhores séries que eu tenho em minha prateleira).
O livro não é contado em primeira pessoa, mas você consegue saber com certeza o que se passa na cabeça dos personagens, principalmente de Elena. Falando nela (não sei se todos que leram concordam comigo), acho que ela é a protagonista mais metida, arrogante e prepotente da face da Terra! Alguns trechos do diário dela, que são mostrados no livro, são tão "sou tão linda, por que o Stefan não me quer? vou entrar em depressão", que dá vontade de rasgar as folhas e depois jogá-las numa fogueira.
Tirando os defeitos que eu vejo na personagem principal, esse livro é ma-ra-vi-lho-so. Stefan e Damon são apaixonantes, cada qual com seu modo de ser. Confesso que prefiro o Damon do que o Stefan, mas isso não vem ao caso. 
O desenrolar da história é intrigante, você não sabe o que acontece no final mas já consegue ter uma ideia por causa da narrativa da autora. Acho que a única coisa de que eu senti falta na saga de Smith foi que ela descreve os fatos com muita rapidez, não se demorou em praticamente nenhum acontecimento - apesar de isso ser bom, algumas partes deixaram a desejar no suspense e nos detalhes - parecia que ela estava com pressa de acabar uma obra pra começar a outra, sei lá.
Quanto aos que assistem a série de tv, não posso dar minha opinião se a história escrita é melhor, porque nunca assisti a nenhum episódio, mas posso afirmar que só ouço críticas boas em relação aos dois.
Recomendo não só esse livro, mas toda a série, para os que gostam de enredos sobre vampiros e coisas sobrenaturais, pois a leitura é fácil, rápida e apaixonante.

You Might Also Like

0 carinhos.

Deixe um comentário, ele é importante pra nós. Mas primeiro, leia o post, por favor!

Obrigada!