Ática

#Livros do Mês! - Julho

quarta-feira, julho 30, 2014

Olá pessoal! Eu sei que hoje não é o último dia do mês, dia que eu normalmente posto os livros lidos no mês, mas estou devendo um post desde domingo pra vocês (e acho que a Maria me mata se eu não postar hoje, hehe). E como eu sei que até amanhã não vou terminar minha leitura atual, resolvi adiantar um dia o post.
Bem, esse mês foi meio complicado... Apesar das férias, não tive muito tempo para ler :( Só consegui finalizar três leituras, e postarei elas em ordem abaixo.
A partir de agora, vou postar entre parênteses, a nota que dou aos livros. Gostaria muito de postar estrelinhas e tal mas me irrito quando eu tento e não dá certo, então vai com palavras mesmo, haha.




1- Querido John, Nicholas Sparks. (4 estrelas)

Querido John - O que Você Faria com uma Carta que Mudasse Tudo?

Querido John narra a história de um jovem soldado americano, John, que se apaixona por Savannah uma estudante conservadora. Quando Savannah Lynn Curtis entra em sua vida, John Tyree sabe que está pronto para começar de novo. Ele, um jovem rebelde, se alista no exército logo após terminar a escola, sem saber o que faria de sua vida. Então, durante sua licença, ele conhece Savannah, a garota de seus sonhos. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah jure esperá-lo concluir seus deveres militares. Mas ninguém pôde prever que os atentados de 11 de Setembro pudessem mudar o mundo todo. E como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu amor por Savannah e seu país.


2- Os sofrimentos do jovem Werther, Goethe. (3 estrelas)

Os Sofrimentos do Jovem Werther 

Werther não é simplesmente um romance em cartas assim como Nova Heloísa de Rousseau ou Pamela de Richardson. Esta que é uma das mais célebres obras de Goethe é o romance de uma alma, uma história interior. Dilacerante, arrebatada é a história de uma paixão literalmente devastadora. Com enorme repercussão quando do seu lançamento, Werther foi um testemunho de como a literatura tinha poder de agir na sociedade. Não foram poucos os suicídios atribuídos ao romance.

3- Os 13 Porquês, Jay Asher. (5 estrelas | Resenha aqui)


Para Clay Jensen, as fitas cassetes gravadas por Hannah Baker não têm nada a ver com ele. Hannah está morta. E seus segredos devem ser enterrados com ela. Só que a voz de Hannah diz a Clay que o nome dele está em uma das histórias dessa fitas - e que ele, de alguma maneira, é responsável pela sua morte. Tomado por espanto, angústia e muito medo, Clay permanece escutando as gravações madrugadas afora. Ele segue as palavras de Hannah pelas silenciosas ruas da cidade... E o que ele descobre muda sua vida para sempre.


Bom, é isso aí. Esses foram meus livros lidos no mês, e espero que em agosto eu consiga ler mais, hehe.
Beijocas!
LEIA MAIS... »

Maria

[Resenha] Eleanor & Park

sexta-feira, julho 25, 2014

Eleanor & Park, de Rainbow Rowell, publicado pela editora Novo Século, com 328 páginas.


"Se você mesma não pode salvar sua própria vida, vale a pena alguém salvar?"


Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths.
Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.



Definindo esse livro em uma palavra: fofo.
No início da história eu fui pega meio de surpresa, porque eu não sabia que haviam partes da narrativa dedicadas à Eleanor e outras dedicadas a Park (só que em terceira pessoa), mas achei isso legal porque, pessoalmente, não gosto muito de histórias em primeira pessoa quando o narrador é um adolescente, exceto sagas... Não sei por quê, hehe.
Enquanto eu lia, eu me apaixonava cada vez mais pelos dois protagonistas, por suas histórias e pelo jeito como eles demonstravam seus sentimentos pelo outro. E aí começa um amor fofo, inocente e simples... E, com ele, uma insegurança por parte da Eleanor (que me deixou muitíssimo irritada algumas vezes, mas ok), que achava que o namorado não gostava dela de verdade, e também por parte de Park, que tinha medo do que os outros iriam pensar se ele assumisse o namoro com Eleanor, vista pelas outras pessoas como uma criatura mega estranha.
Mas conforme você vai lendo, você percebe que sem as imperfeições desse relacionamento o livro não seria tão... Perfeito.
É impossível não se comover com a vida dos dois, com as coisas que eles enfrentam dia após dia, e como ainda persistem em amar um ao outro. O amor entre eles muda tudo, e isso é o que tem de mais lindo na história.
Esse livro tem uma capa tão linda, e foi tão bem escrito, que não sei se eu amo ou odeio a Rainbow Rowell... Por causa do final. Que, como disse o Publishers Weekly, é "imperfeito e verossímil", e também capaz de partir o coração de qualquer um. (inclusive o meu).
E se você ainda não leu Eleanor & Park, leia, porque vale a pena. Fale desse livro pra sua mãe, pra sua avó, pro seu tio, e pra todos que você conheça, porque ele é apaixonante e irá conquistar o coração de todos que o lerem.

"Você salvou a minha vida, ela tentou dizer a ele. Não para sempre, e não de forma completa. Provavelmente apenas temporariamente. Mas você salvou a minha vida, e agora eu sou sua. A versão de mim que existe agora é sua. Para sempre."
Fanart
LEIA MAIS... »

Lançamento

{Novidade} Lançamento (?)

quarta-feira, julho 23, 2014

Olá pessoal! Hoje eu trago uma novidade (meio antiga) para vocês.
Uma das minhas autoras favoritas, a linda e maravilhosa Stephanie Perkins, que escreveu Anna e o Beijo Francês e Lola e o Garoto da Casa ao Lado, lançou nos Estados Unidos mais um livro! ÊÊÊÊ!!!

O livro é Isla and the Happily Ever After, que eu imagino que seja traduzido no português para "Isla e o Felizes Para Sempre". Agora eis a questão: será que a Novo Conceito, que publicou os outros livros da Perkins, vai publicar esse também? Espero que sim, porque sou muito fã dela! Os livros simplesmente são apaixonantes e lindos Ali em cima eu linkei as resenhas dos outros dois livros dela, caso alguém queira saber mais.

A sinopse que é encontrada por aí é essa (traduzida pelo Google Tradutor e por mim [traduzida por mim porque a tradução do Google não é lá essas coisas, e tem algumas palavras que ficaram sem sentido, então tirei haha]):  
"Das ruas cintilantes de Manhattan para os telhados de Paris, apaixonar-se é fácil para a sem esperança sonhadora Isla e o artista introspectivo Josh. Mas, como eles começam seu último ano na França, Isla e Josh são rapidamente forçados a confrontar a realidade dolorosa que felizes para sempre nem sempre são para sempre. Sua viagem romântica é habilmente entrelaçada com as de casais amados Anna e Étienne e Lola e Cricket, cujos caminhos estão destinados a colidir em um determinado final para agradar os fãs antigos e novos."

E essa é a capa, nos Estados Unidos. Creio que se for publicado no Brasil, a capa seguirá o padrão das outras.


E aí, será que a Novo Conceito vai publicar? E se vai, será que vai demorar? Estou muito ansiosa, preciso muito desse livro
Espero que tenham gostado da novidade! Beijos!
LEIA MAIS... »

Arqueiro

Tag: Feitiços de Harry Potter

quinta-feira, julho 17, 2014

Olá, pessoal! Como eu ainda não terminei de ler o livro que pretendia resenhar hoje (fazer o quê?), vou fazer uma tag que achei muito legal, a Feitiços de Harry Potter, que vi no blog Estante Jovem. São apenas algumas perguntinhas, que incluem alguns feitiços (obviamente) de HP (obviamente de novo). Prometo tentar não repetir os livros que já apareceram em alguma tag que eu já fiz. Vamos lá:

1. Expecto Patronum: Um livro de infância relacionado à boas memórias.

Felpo Filva, de Eva Furnari.
Duas palavras: meu xodó. Não foi o primeiro livro que eu li, nem nada especial do tipo, mas quando eu era mais nova, tive que lê-lo pra fazer a famosa "ficha literária" da escola, e me apaixonei de cara por ele. O protagonista é um coelho poeta meio neurótico, e a história é contada através de vários gêneros, como fábula, carta, autobiografia, entre outros... Vale a pena ler! (Mesmo que você não seja uma criança).





2. Expelliarmus: Um livro que te pegou de surpresa.

O Menino da Mala, de Lene Kaaberbøl e Agnete Friis.
Comprei na Black Friday do submarino ano passado, mas nunca tinha ouvido falar dele antes. Pode me chamar de louca (até porque eu sou mesmo), mas quando eu o li me surpreendi. Cada capítulo é sobre um personagem importante pra história, e no decorrer da leitura as peças vão se encaixando e o desfecho é realmente sensacional. Só espero que o próximo livro não demore a ser lançado.






3. Prior Incantato: O último livro que você leu.

Foi uma leitura e tanto. Robin Sloan conquistou meu coração com esse livro, e espero que ele continue escrevendo histórias magníficas pra eu devorar (risos). O post anterior à esse é a minha resenha sobre esse livro, quem quiser ler é só descer a scrollbar, hehe.







4. Alohomora: Um livro que te apresentou a um gênero que você não tinha considerado antes.

Acho que nunca tinha lido um drama até começar a ler esse livro... Deve ter sido por isso que não me interessei pela história no início. Mas no decorrer da leitura eu fui pegando um apreço por Harold e pelos outros personagens, e acabei me apaixonando pela obra e pelo enredo.







5. Riddikulus: Um livro engraçado que você leu.

O livro dos sustos, de Rosana Rios.
Eu peguei esse livro na escola e nunca devolvi (por favor, não me denunciem). É tão engraçado que eu fiquei com dó de tirá-lo da minha estante, então deixei por isso mesmo e ele permanece lá até hoje, hehe. Não tem uma história definida, é basicamente um guia dos medos mais comuns, e o professor T. Meroso (hahaha) dá conselhos divertidos de como lidar com cada um deles.




6. Sonorus: Um livro que você acha que todos deveriam conhecer.

Cara, esse livro é tão bom que todos deveriam ler ele algum dia. É uma história comum, de suspense, mas as reviravoltas e as descobertas do protagonista, David Gurney, são simplesmente fantásticas! Só lendo pra entender.






7. Obliviate: Um livro ou spoiler que você gostaria de esquecer de ter lido.

Convergente, de Veronica Roth.
Eu tinha acabado de ganhar a trilogia de aniversário, tava pronta pra começar a ler e aí, de repente, minha amiga solta o spoiler dos spoilers. E ainda por cima, de Convergente. Deve ter sido por isso que eu demorei dois meses (sim, dois meses) pra ler o último livro da saga. Teria sido melhor se eu não tivesse ouvido o spoiler, mas fazer o quê? É a vida.






8. Imperio: Um livro que você teve que ler para a escola.

A cor do preconceito, de Carmen Lúcia Campos, Sueli Carneiro e Vera Vilhena.
Devo dizer que me encantei por esse livro. Fui obrigada a lê-lo por causa da escola, mas fiquei feliz em ter lido, porque ele é realmente muito bom. Conta a história de Nina, negra, que ganha uma bolsa de estudos em um dos melhores colégios de sua cidade. A maioria dos estudantes de lá são brancos... Já dá pra imaginar as situações pelas quais a protagonista irá passar, né?






9. Crucio: Um livro que foi doloroso para ler.

Marley & Eu, de John Grogan.
Vou interpretar "doloroso" como "angustiante".
Como eu já tinha assistido ao filme antes de ler o livro e, consequentemente, já sabia o desfecho da história, a leitura foi (muito) triste. Ver o quanto Marley era divertido, protetor, e apaixonado pelos donos foi duro pra mim, porque eu já sabia o que me aguardava no final. Chorei feito um bebê.




10. Avada Kedavra: Um livro que pode matar (interpretação livre).

Harry Potter e As Relíquias da Morte, de J. K. Rowling.
Vou finalizar a tag usando um dos volumes de Harry Potter, hehe. Sendo o último livro da saga, pode te matar do coração com um desfecho tão maravilhoso e perfeito. Quem é fã e já leu sabe bem do que eu tô falando. É uma das melhores séries que eu já li na vida, e eu fiquei sem saber o que fazer quando terminei de lê-la. Eu queria saber o final, mas não queria que a série acabasse, entende?




Bem galera, tag feita. Espero que tenham gostado!
Sintam-se à vontade para fazê-la, é super divertido (principalmente pra quem é fã de HP).
Até a próxima, xoxo.
LEIA MAIS... »

Maria

[Resenha] A livraria 24 horas do Mr. Penumbra

terça-feira, julho 15, 2014

A livraria 24 horas do Mr. Penumbra, de Robin Sloan, publicado pela Novo Conceito, com 288 páginas.


"Mas tantos favores se passaram entre nós agora que não são mais distinguíveis como atos individuais, só um halo reluzente de lealdade. Nossa amizade é uma nebulosa." 


A recessão econômica obriga Clay Jannon, um web-designer desempregado, a aceitar trabalho em uma livraria 24 horas. A livraria do Mr. Penumbra — um homenzinho estranho com cara de gnomo.
Tão singular quanto seu proprietário é a livraria onde só um pequeno grupo de clientes aparece. E sempre que aparece é para se enfurnar, junto do proprietário, nos cantos mais obscuros da loja, e apreciar um misterioso conjunto de livros a que Clay Jannon foi proibido de ler.
Mas Jannon é curioso…


CARA, COMO EU AMEI ESSE LIVRO!!!! Ele é divertido, romântico, fofo, enigmático... Tô apaixonada.
Quando eu comecei a ler, minhas expectativas não estavam tão altas assim, e acho que isso facilitou a leitura. Pra começar, a história é narrada sobre o ponto de vista de Clay, o protagonista, que é engraçado e faz você se apaixonar por ele logo de cara. Deve ser parente do Augustus Waters, não sei...
Enfim... O autor conseguiu me prender à leitura com tanta facilidade que eu fiquei com vontade de conhecê-lo só pra poder elogiar pessoalmente a narrativa dele, hehe. Sem falar que ele escreveu sobre as duas coisas que mais tomam conta da minha vida atualmente: livros e tecnologia. (Só por isso já conquistou meu coração).
Pra ser sincera, foi a primeira vez na minha vida em que todos os personagens de um livro me conquistaram. Até os malvadinhos. (Só abrindo um espaço pra falar do meu preferido: Penumbra. É o dono de livraria mais fofo, amável e carismático de toda a face da Terra. Se ele não fosse velho, talvez seria o galã do livro. Mas esse posto ainda pertence ao Jannon). E também foi a primeira vez - ou não, mas faz muito tempo que isso não acontece - em que o autor não matou nenhum personagem!!! Robin Sloan deveria ganhar um prêmio por isso!!!
Brincadeiras à parte... Como a sinopse do livro não conta muita coisa, não vou revelar nada sobre a história. Até porque ela é composta de vários enigmas, e a graça disso é o leitor ir desvendando-os com Clay no decorrer da leitura. (Ficou curioso? Ótimo. Agora vá até a livraria mais próxima, compre o livro e comece a lê-lo).
E por fim, falarei do que me deixou mais feliz: o epílogo. Sabe aquele momento final do filme em que vão aparecendo as pessoas e o que aconteceu com cada uma delas? Então. Foi isso. E foi perfeito. Quando eu terminei, fiquei com um sorriso no rosto por um bom tempo e a minha mente ficou vagando por um universo paralelo onde a história era verídica e os personagens também. Acho que não haveria desfecho melhor.
Então, tendo mostrado o quanto eu gostei dessa obra, termino a resenha indicando-a pra todo mundo que goste de enredos sobre o passado e o futuro do universo dos livros, e também pra quem busca uma leitura divertida e encantadora.

"Todos os segredos do mundo que merecem ser conhecidos estão escondidos debaixo de nossos olhos."
LEIA MAIS... »

Cia das Letras

[Resenha] Por Isso a Gente Acabou

domingo, julho 13, 2014

Por Isso a Gente Acabou, de Daniel Handler e ilustrações de Maira Kalman, publicado pela editora Cia. Das Letras, com 365 páginas.


"(...) o negócio de ter o que seu coração deseja é que seu coração não sabe o que deseja até aparecer".

Min Green e Ed Slaterton estudam na mesma escola e, depois de apenas algumas semanas de convívio intenso e apaixonado, acabam o namoro. Depois de sofrer muito, Min resolve, como marco da ruptura definitiva, entregar ao garoto uma caixa repleta de objetos significativos para o casal junto com uma carta falando sobre cada um desses objetos e do episódio que ele representou, sempre acrescentando, ao final, uma nova razão para o rompimento. Essa carta é o texto de Por Isso a Gente Acabou.




     
Por Isso a Gente Acabou, estaria com toda a certeza do mundo, na minha lista de "10 livros favoritos" se eu tivesse uma lista de "10 livros favoritos".
Min conhece Ed numa festa, e ele pergunta se pode ligar para ela no dia seguinte. Ela diz que sim, mas tem quase certeza de que ele não vai ligar, mas aí ele liga, e depois de eles combinam de sair, acontece um beijo, e não me lembro como, eles começam a namorar. Depois de algumas semanas de um namoro intenso, eles terminam. Então, Min resolve devolver cada objeto que adquiriu durante o relacionamento, contando numa carta a importância desses objetos para deixar o coração de Ed partido. E o livro é essa carta.

Intenso, romântico e bem típico, conta como Min se sente desde o instante que conhece Ed até o momento onde terminaram, de uma forma que só Lemony Snicket (autor de Desventuras em Série, cujo nome verdadeiro é Daniel Handler) consegue. 
Gostei muito das ilustrações da Maira Kalman, que eram seguidas pela história do objeto (como na figura ao lado). São fofas, delicadas e muito bem feitas.
Min ama filmes (é como se fosse nosso amor por livros, sabe? hehe) e acho que por isso ela é meio dramática. Às vezes, há parágrafos que duram duas, três páginas, com algumas ideias repetidas e tal, por isso algumas pessoas podem achar o livro meio maçante e enrolado, mas mesmo assim é muito bom. No livro são citados muitos filmes que Min adora assistir, e fiquei muito triste quando descobri que são filmes fictícios, pois pareciam ser muito legais (na minha opinião, hehe).

Enfim, recomendo a todos esse maravilhoso livro, que nos mostra como é ser apaixonado e como é ter o coração partido. É um livro meio extenso, não é muito rápido, mas quando você se envolve com a história, passa num piscar de olhos, e acaba rápido. Por isso ele acabou.
LEIA MAIS... »

Galera Record

Tag: Redes Sociais

quarta-feira, julho 09, 2014

Olá, hoje vou fazer (novamente) uma tag. Eu ia fazer uma resenha, mas aí vi a tag Redes Sociais no blog Bibliophiliarium e fiquei com muita vontade de fazê-la. Se trata, basicamente, de relacionar livros com os sites de relacionamento mais conhecidos. Let's go, haha.

T w i t t e r 
Um livro que você quer compartilhar com todo mundo

Muita gente não conhece esse livro, mas ele é sem dúvidas um dos melhores já escrito pela rainha do crime! É o meu preferido da Agatha, provavelmente porque foi o primeiro que eu li dela e porque eu não sabia o que esperar dele, mas com certeza foi o final mais surpreendente e genial dentre todas as obras que li até hoje. Se você ainda não leu, não perca tempo, não irá se arrepender.






F a c e b o o k 
Um livro do qual você gostou muito e que foi recomendado por outra pessoa

Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling.
HP é uma de minhas sagas preferidas, e se não fosse meu melhor amigo talvez eu não tivesse começado a ler ela até hoje. Ele me disse pra ler o primeiro livro, e eu falei "só se você me emprestar". E sim, ele me emprestou! Sorte minha ele não ser como eu, porque não empresto meus filhos pra ninguém, haha. 







T u m b l r
Um livro que você leu antes de criar o seu blog e do qual ainda não fez post

Os Miseráveis, de Victor Hugo.
Esse é com com certeza um dos meu livros preferidos Não fiz nenhum post sobre ele aqui no blog porque eu não sei o que escrever, eu ia ficar dando voltas no mesmo lugar: "esse livro é maravilhoso" "muito bom" "muito bom mesmo" "não tenho palavras pra descrevê-lo" "leiam", etc. Mas é sério galera... Esse livro É LINDO!!!!!!!!






M y s p a c e
Um livro que você não tem a intenção de reler

A Mulher de Preto, de Susan Hill.
Eu li esse livro, principalmente, porque eu tinha gostado do filme e por causa do Daniel Radcliffe, hehe. Mas, pra falar a verdade, gostei mais da adaptação cinematográfica. Tá, tudo bem que sou fã de filmes de terror, mas o livro deixou a desejar... Só teve emoção no desfecho.







I n s t a g r a m
Um livro com uma capa bonita, ou um livro "fotogênico"

O Projeto Rosie, de Graeme Simsion.
Ainda não li o livro, mas ele entrou na minha wishlist só por causa da capa hehe.
Esse negócio de "nunca julgue um livro pela capa" não é comigo.









Y o u t u b e
Um livro do qual você gostaria de ver uma adaptação para o cinema


Esse foi o livro que, mesmo depois de ter terminado de ler, eu mais chorei. Queria que fizessem um filme dele porque seria lindo, perfeito e emocionante. Tipo a adaptação de A culpa é das estrelas, sabe?








S k y p e 
Um livro com personagens com os quais você gostaria de conversar

Cara, como eu queria que a Elena, o Damon e o Stefan fossem reais. Sim, tem a série de tv, mas não é a mesma coisa! Eu queria que eles saíssem dos livros pra eu poder bater na Elena, abraçar os irmãos Salvatore, conversar com eles e etc. Mas tudo bem, isso nunca vai acontecer, é a vida.







Bem, espero que tenham gostado, porque eu adorei, haha.
Quem quiser fazer a tag, sinta-se à vontade!
Por hoje é só, tchau!
LEIA MAIS... »

Natália

Quotes - Convergente

segunda-feira, julho 07, 2014

Olá pessoal! Desculpem o sumiço, mas a semana está sendo corrida, mesmo eu estando de férias :(
Bom, como a maioria das pessoas fazem, tenho o costume de grifar/marcar/anotar trechos de livros que eu goste, sejam frases reflexivas, engraçadas, bonitas, ou sei lá, qualquer outra coisa. Enfim, eu estava passando essas frases para um caderno nesse final de semana, quando percebi que Convergente, da Veronica Roth, é o livro que eu tenho mais citações marcadas, e vim compartilhar aqui com vocês hoje! Fazia muuuito tempo, que eu queria fazer um post assim (não sei porque), e finalmente tomei coragem haha. Se quiser saber mais sobre a trilogia Divergente, aqui estão os links das resenhas de Divergente, Insurgente e Convergente.

"Certas pessoas sempre temerão as mudanças. Mas não podemos ceder a elas."


"É impossível apagar as minhas escolhas."


"Sinto-me como eu mesma, forte e fraca, livre, pelo menos por um breve instante, para ser as duas coisas."


"É difícil abrir mão de certas coisas."


"Ser honesto não significa falar o que quer na hora que quer. Só significa que o que você escolher falar será verdade."


"Se você rouba as memórias de uma pessoa, você muda quem ela é."


"Fazer um pouco de cada vez pode acabar sendo eficaz, mas penso que, se acreditamos que algo é realmente um problema, devemos fazer tudo o que podemos, porque é impossível se segurar."


"Não há como eles saberem tudo sobre as pessoas e os motivos que as levam a agir como agem."


"Todos têm que culpar alguma coisa pelo mundo ser como é."


"As pessoas deveriam ter medo umas das outras, não de si mesmas."


"Eu costumava pensar que, quando as pessoas se apaixonavam, elas apenas iam aonde fossem levadas, sem ter qualquer liberdade de escolha a respeito disso depois."


"Eu me apaixonei por ele. Mas não fico com ele de maneira automática, como se não existisse mais ninguém disponível para mim. Fico com ele porque decido fazê-lo todos os dias quando acordo e sempre que brigamos, mentimos um para o outro ou nos desapontamos. Eu o escolho continuamente, e ele me escolhe também."


"Estou preparada para o desafio de suportar a culpa e a tristeza, disposta a enfrentar as dificuldades que a vida colocou no meu caminho. Alguns dias são mais difíceis do que outros, mas estou preparada para viver cada um deles."


"E eu sei, sem que ninguém precise me dizer, que é isso que o amor faz quando é certo. Ele torna você algo maior do que é, maior do que acreditava ser capaz de ser."


"Pertenço às pessoas que amo, e elas pertencem a mim."


"Imagino que uma chama que queime com tanta intensidade não seja feita para durar."


"Existem tantas maneiras de ser corajoso nesse mundo. Às vezes, coragem significa abrir mão da sua vida por algo maior do que você ou por outra pessoa. Às vezes, significa abrir mão de tudo o que você conhece, ou de todos os que você jamais amou, por algo maior.
Mas, às vezes, não.
Às vezes, significa apenas encarar a sua dor e o trabalho árduo do dia a dia e caminhar devagar em direção a uma vida melhor.
Esse é o tipo de coragem que preciso ter agora."



Espero que tenham gostado! Um beijo enorme!
LEIA MAIS... »

Benvirá

Tag: Copa de livros

quarta-feira, julho 02, 2014

Oi gente! Resolvi fazer uma tag, e a Estante da Ale postou uma bem legal hoje, a Copa de livros. Bem, é isso, vamos lá.

1. Escolha livros na sua estante que representem as cores da bandeira brasileira:




2. Festa da abertura:
É dia de festa, a alegria contagia a multidão e o clima de descontração deixa tudo mais leve. Com isso em mente, indique um livro leve e divertido pra entrar no clima da festa.


Eu sou o mensageiro, de Markus Zusak.
Sinopse: Conheça Ed Kennedy: taxista, patético jogador de cartas, um desastre no amor. Mora numa casinha alugada com seu cachorro viciado em café e está apaixonado pela melhor amiga. Seu dia-a-dia é uma rotina de incompetência, até que, sem querer, impede o assalto a um banco. Então recebe a primeira carta: um Ás. É quando Ed se torna o mensageiro...
Escolhido para socorrer, ele segue seu caminho na cidade ajudando - e machucando (quando necessário) - até que resta apenas uma questão: Quem está por trás de sua missão?
Eu sou o mensageiro é uma jornada enigmática repleta de humor, socos e amor.

3. Jogo de estreia:
É dia de estreia. Nervos à flor da pele. Você já estourou a pipoca, pegou o guaraná geladinho e o jogo nada de começar. A ansiedade já está atingindo o grau de máximo em sua escala. Quem é louco por livros também fica ansioso. Então me diga, qual é ou foi o lançamento mais aguardado por você em 2014?

O quinto livro do spin-off de Percy Jackson, O Sangue do Olimpo.
4. Narrador "Cala a boca Galvão", o famoso pé no saco:
Chegou o grande dia, porém o narrador do jogo é um porre. Quem nunca se deparou com uma narrativa arrastada e difícil de digerir? Qual foi o livro que tinha tudo pra ser cinco estrelas, porém a narrativa se tornou um problema?


A hospedeira, de Stephenie Meyer.
Sinopse: Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos "selvagens" que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a "alma" invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.
Minha opinião: Eu comprei esse livro com a expectativa acima da média, mas a narrativa da Stephenie não me conquistou... Tanto que eu parei o livro na página 200 (acredite, foi duro chegar tão longe). Se Deus quiser, vou voltar a ler ele e, quem sabe, terminar.

5. Eliminados na primeira fase:
Acabou a primeira fase e algumas seleções dão adeus ao sonho da Taça. Nem sempre um livro ou uma série nos convence logo nas primeiras páginas. Qual foi o livro, ou série, que você desistiu de ler ou abandonou a leitura logo no início?

Apesar de A hospedeira se encaixar nesse quesito, escolhi o livro abaixo.


Um pedido às estrelas, de Priscille Sibley.
Sinopse: Após um grave acidente, Elle sofre um trauma cerebral irreversível, mas em seu ventre cresce uma vida. Apesar da fragilidade da situação, há uma possibilidade de ela dar à luz o tão filho aguardado. No entanto, com a mesma força com que desejou um filho, Elle se opunha a manter uma vida artificialmente. Se ela pudesse decidir, o que falaria mais alto? Escrito com sensibilidade e compaixão, Um pedido às estrelas é uma emocionante história que levanta profundas reflexões sobre vida e morte, fé e ciência, e ilumina o poder do amor para ferir... e curar.
Minha opinião: A história é linda, nem sei ao certo por quê a abandonei... Mas cheguei a um ponto em que o livro começou a me entediar, e aí não teve jeito, deixei ele de lado mesmo.

6. O artilheiro da Copa:
O jogador que marca mais gols na copa é considerado o artilheiro. Para os que não sabem o jogador Ronaldo é o maior artilheiro de todas as edições da copa. O mundo literário também possui seus artilheiros, autores que batem um bolão em todos seus lançamentos. Qual é o autor que está batendo um bolão em sua opinião?


J. K. Rowling, com certeza! Admiro ela pelas histórias únicas e mágicas que ela escreve, pela sua vida e por tudo o mais que tem a ver com ela! É uma das minhas autoras preferidas, e espero que continue sendo por muitos e muitos anos.

7. A zebra da Copa:
Futebol é uma caixinha de surpresas, e alguns resultados inesperados são considerados como "zebra". Isso aconteceu em 1986 onde a seleção da Argentina, mesmo com o Maradona em campo, foi surpreendida pela seleção de Camarões, e perdeu o jogo por 1 a 0. No mundo literário sempre nos surpreendemos também. Qual foi o livro que você não dava muita bola que acabou ganhando seu coração?


O Caçador de pipas, de Khaled Hosseini.
Sinopse: O romance narra a tocante história da amizade entre Amir e Hassan, dois meninos que vivem no Afeganistão da década de 1970. Durante um campeonato de pipas, Amir perde a chance de defender Hassan, num episódio que marca a vida dos dois amigos para sempre. Vinte anos mais tarde, quando Amir está estabelecido nos Estados Unidos, após ter abandonado um Afeganistão tomado pelos soviéticos, ele retorna a seu país de origem e é obrigado a acertar as contas com o passado. 
Minha opinião: Enrolei muito pra ler esse livro, e quando o li me arrependi de ter demorado tanto tempo pra conhecer uma das histórias mais emocionantes e lindas da minha vida.

8. A grande final:
Duas grandes equipes se destacaram, lutaram e chegaram a final. Porém somente um capitão vai poder levantar a taça e gritar é campeão. Ao segundo colocado cabe amargar a tristeza da derrota. Para simbolizar a tristeza, escolha um livro que te fez chorar ou te emocionou muito.


Sinopse: Lou clark sabe uma porção de coisas. Ela sabe quantos passos separam sua casa do ponto de ônibus. Sabe que adora trabalhar como atendente em um café e sabe que provavelmente não ama seu namorado, Patrick. O que Lou não sabe é que está prestes a perder o emprego, e que isso a obrigará a repensar toda sua vida.
Will Traynor, por sua vez, sabe que o acidente com a motocicleta tirou dele a vontade de viver. Ele sabe que o mundo agora parece ser pequeno e sem graça, e sabe exatamente como vai dar um fim a tudo isso. O que Will não sabe é que a chegada de Lou vai trazer de volta a cor à sua vida.
E nenhum deles desconfia de que esse encontro irá mudar para sempre a história dos dois.

9. E para finalizar a Tag, escolha o melhor livro lido em 2014:


Divergente, de Veronica Roth.
Eu amodorei o livro, que é em minha opinião o melhor da trilogia.


Então, essa foi a minha Copa, hehe. Se gostaram da tag, façam também, é super divertido!
Até a próxima, xoxo.
LEIA MAIS... »